A barriga em flor (ou 2 rebentos a florescer…)

Quando pensámos numa sessão de fotos da barriga, foi fácil pensar em juntar-lhe mais algum significado.
Adoramos a Natureza e sobre o conceito de estar grávida não me fugia a ideia de estar em flor, como a Primavera.
Assim, juntámos aos dois bebés em crescimento, as várias flores que cresciam também pela Azenha.
Em constante mutação, eu e elas, vamos estando diferentes ao longo dos meses.
Não tenho 8 fotografias (numa gestação de 35 semanas), mas os 5 meses que tenho denotam bem a magia da vida a crescer dentro e fora da mim, no mundo à minha volta.
Por fim, a última já com 2 gémeos de 3 mesinhos (pois que pela saúde deles, não foi possível antes), muito irrequietos e nada fáceis de fotografar 🙂
Gosto tanto, tanto delas…

IMG_7358IMG_7359IMG_7773IMG_8631IMG_8702IMG_8703-cópia

Advertisements

Waiting for you

Ser mãe era um sonho desde sempre.
Tenho a sorte de ao longo da vida ter vindo sempre a cumprir os sonhos longínquos que um dia almejei.
Ter uma quintinha, viajar cantando Portugal pelo mundo, ter os melhores amigos que se pode ter, uma relação de amor, e agora o maior sonho de todos eles, ser mãe. E também aí a Natureza foi generosa comigo. Em vez de um esperado bebé, serei abençoada com dois meninos gémeos.
Como apesar de tudo, nada na minha vida se tem feito sem luta e algumas lágrimas, também a gravidez tem sido um desafio.
Durante mais de um mês, por alerta médico, vivemos na dúvida se um dos nossos meninos teria um síndrome cromossomático. Foi uma espera longa e angustiante em que tivemos de tomar duras decisões. Valeu-nos o inestimável apoio de todos os que partilham o nosso coração. Valeu-nos acreditar que seriamos capazes de amar incondicionalmente quem viesse, da forma que viesse.
Felizmente, os resultados dos exames foram negativos.
Mas o meu coração ficou ainda mais sensível a todas as mães cujos bebés vêm a ser especiais. A maior coragem e boa ventura para essas famílias e seus bebés é o meu maior desejo.
Porque os desafios não terminam, esse nosso mesmo menino terá de ser operado ao coraçãozinho quando nascer e eventualmente mais algumas vezes depois. Uma luta que começa tão demasiado cedo já para ele também…
Também o outro menino, soubemos há muito pouco, tem um pequeno percalço no coração, felizmente longe da gravidade do problema do irmão.
Sabemos que as operações serão muito complicadas, mas prendo-me sem reservas à certeza de que tudo vai correr bem.
Custa a conter lágrimas pensar que ao saírem do meu ventre ficarão sozinhos. Eles sem mim. Eu sem eles…
Mas é o que tenho de esperar para poderem ficar saudáveis e receber o melhor tratamento possível.
Por isso apesar de todos os medos, estou feliz.
Feliz cada vez que brinco com os movimentos deles na minha barriga.
Feliz cada vez que os embalo, abraçando ambos ainda no meu ventre.
Feliz cada vez que arrumo e desarrumo as suas roupinhas pequeninas.
Feliz cada vez que, passadas as provações que ainda vamos ter de passar, os imagino pequeninos em meu colo.
Em meu coração… são já enormes.
E a cada dia que passa, e até ao fim da vida, eu sou mais Mãe.

IMG_7722IMG_7896IMG_8868IMG_793711229964_897297933696676_7775980338863674265_n

Fraldinhas à antiga

O princípio é este:

visual disposables vs cloth

Segundo um estudo da Quercus cada bebé usa por mês uma média de 250 fraldas descartáveis durante 2 a 3 anos. Ou seja, cerca de 6000 fraldas em 2 anos.

 

0a61143dd949175b5a1aadc2c4569332

Proteger o ambiente, a pele dos bebés e a nossa bolsa!

A ideia foi poupar ainda mais, por isso, coloquei as tesouras e as linhas ao serviço.
IMG_8707

E toca a coser:IMG_7740

IMG_7742

IMG_8905

E uma fraldilha reutilizável (pré-dobrada) fica assim:IMG_7743

IMG_7744

IMG_7745

IMG_7746

Até agora os pijamas e as toalhas turcas velhas deram quase 30 fraldinhas costuradas por mim:IMG_7747

Todas lavadinhas e prontasIMG_7749

O resto do stock:

IMG_7761

Explicado em detalhe:

1º – As que absorvem as necessidades dos bebés (daí os turcos por dentro, etc…)

a) Pré-dobradas
(as 30 que fiz) e que ficam assim 🙂

IMG_7748

b) Mais 30 musselines planas oferecidas pelo nosso colega Jorge Carreiro. Mais de 30 anos e absolutamente impecáveis!!

2º – Por cima aplicam-se as capas impermeáveis, que fazem com que não haja  fugas.
IMG_7775

3º – Ajudas extra:
Fleeces –  os polares recortados de uma manta de 3 euros e que cumprem 2 funções:
– deitar mais facilmente os cocós para a santa
– manter a pele do bebé sequinha
Liners – Toalhitas secas de papel biodegradável que se podem colocar directamente na sanita como o papel higiénico.
Servem para o mesmo que os flemes.
Maior facilidade na remoção das necessidades sólidas.

IMG_7778

Os ganchinhos chama-se snappies e substituem os antigos alfinetes 🙂

c) Ajustadas
Usam-se sobretudo de noite por serem mais absorventes. Estas são feitas de bambu ou cânhamo – materiais excelentes para a pele dos bebés.

IMG_7779

Tal como as anteriores, são usadas com as capinhas por cima.
Este são algumas das que usarão quando forem um pouco mais crescidinhos:

IMG_7780

Depois há ainda as fraldas de bolso, já muito parecidas com as descartáveis (só é preciso tirar o absorvente de dentro para lavar).
E MUITO mais fofinhas do que as descartáveis:

IMG_7781

Porque as fraldinhas reutilizáveis tratam bem melhor a pele do bebé do que as descartáveis, continuamos com o tecido para proteger os rabinhos das assaduras.
Isto são algumas das toalhitas. A limpeza será com água com umas gotinhas de óleo de amêndoas doces.
O mais natural possível para a pele dos nossos gémeos.
IMG_7782
Para mais informações procurem por exemplo o grupo do facebook Fraldas Reutilizáveis onde vão encontrar muita ajuda.

Como se lavam?
Como a roupa!! Na máquina!! Depois de deitar os cocós fora (o que os fleeces e liners tornam mais fácil).

Posso vir a achar que não consigo, essencialmente por serem gémeos. Mas não me passaria pela cabeça ao menos não tentar!!
Como disse acima pelo bem do ambiente, dos bebés e da economia.

A azenha a preparar-se para os bebés

Os bebés no quarto dos papás

A velha caminha da Francisca
As mudanças:

– O meu amor serrou para ficar mais pequenina
– Eu pintei, com os meus amores pequeninos sempre à espreita 😀IMG_2668

IMG_2670

Update:
E cá está ela, já no Natal, pouco depois de terem saído ambos do hospital. Linda!
(Sim, cabiam nela perfeitamente! E dentro das alcofas! A caminha de noite era encostada à nossa em co-sleeping e dormiram assim 4 meses. Depois… passámos nós para o quarto deles até aos 8 meses… e foi um bocadinho menos agradável…)
IMG_4945

Uma ideia do tamanhinho dos pinguititos…

IMG_1510.jpg

O quarto dos bebés

Já mostrei como decorámos a parede e o roupeiro:

IMG_7059

IMG_7055

Depois foi alterar o aspecto original do quarto da princesinha para albergar mais 2 príncipes. Pois… é obra…

Mas com amor e fantasia, faz-se tudo!!

E com ajuda, ainda os pormenores se tornam mais bonitos.

IMG_8634
Só faltam os resguardos que a avó Maria está a bordar e que estão a ficar absolutamente deliciosos! E os mobiles que a mamã está a fazer e que depois acrescento aqui.

 

 

IMG_9520IMG_8739

IMG_8740

IMG_8733

Está um sonho, não está?

IMG_8447